ENDOCROWN, UMA ALTERNATIVA PROTÉTICA PARA DENTES POSTERIORES TRATADOS ENDODÔNTICAMENTE. REVISÃO DE LITERATURA.

  • Játene Silva Thomé Faculdade Cathedral
  • Lucas Carvalho Simão
Palavras-chave: Endocrown, Coroa Endodôntica Adesiva, Coroa Cerâmica Posterior

Resumo

RESUMO

Elementos dentários tratados endodônticamente são dentes suscetíveis a maior fragilidade, que somado a perda de parte da porção da coroa, seja por caries ou fraturas, dificulta o procedimento reabilitador. A endocrown surgiu como uma técnica que permite a restauração coronária através de retenção adesiva na câmara pulpar em dentes com a coroa comprometida, sem o uso de núcleo metálico ou pinos pré-fabricados. O presente trabalho tem como objetivo apresentar, uma nova opção de tratamento reabilitador protético para dentes com destruição coronária, tratados endodônticamente sem que haja a necessidade da utilização de retentores intrarradiculares, ou que exista a impossibilidade de reabilitar com estes. Trata- se de uma pesquisa, seguindo os preceitos de estudo descritivo e bibliográfico, por meio de uma revisão de literatura, que foi realizada através de um levantamento nas principais bases de dados: PUBMED, Portal de Periódicos CAPES, SCIELO, BBO, BIREME e LILACS. Concluiu se que: A coroa endodôntica adesiva ou Endocrown é uma excelente alternativa para reabilitação de dentes tratados endodônticamente com grau elevado de destruição coronária, quando a alternativa reabilitadora com pinos intrarradiculares não puder ser uma opção ou o comprimento da coroa clínica for inadequada e/ ou espaço interoclusal for insuficiente. Acreditamos que o conhecimento clínico e científico do cirurgião dentista é fator primordial para que o sucesso do tratamento clínico seja alcançado e o prognóstico seja aceitável.

Referências

REFERÊNCIAS

1. BITTER, K. et al. Influence of endodontic treatment, post insertion, and ceramic restoration on the fracture resistance of maxillary premolars. Int. Endo J., v.43, p. 469-477, 201
2. NISHIMORI L. E.; ANNIBELI R. L.; SÁBIO S.; OLIVEIRA e SILVA C.; PROGIANTE O. S.; CORRÊA G. O. Endocrown passo a passo: do laboratório à clínica. Revista Dental Press Estétic. 2012 out-dez; 9(4): 54-61.
3. LANDER, E. e DIETSCHI, D. D. S. D. (2008). Endocrowns : a clinical report. Quintessence International, 39(2), pp. 99–106.
4. BINDL, A. e MÖRMANN, W. H. (1999). Clinical evaluation of adhesively placed Cerec endo-crowns after 2 years - preliminary results. The Journal of Adhesive Dentistry, 1(3), pp. 255–266.
5. DEJAK, B. e MŁOTKOWSKI, A. (2013). 3D-Finite element analysis of molars restored with endocrowns and posts during masticatory simulation. Dental Materials, 29(12), pp. e309–e317.
6. FLAUSINO, S. (2016). Endocrown: uma alternativa restauradora para dentes tratados endodonticamente.
7. TAKAHASHI, C. U.; DE CARA, A. A.; CONTIN, I. Resistência à fratura de restaurações diretas com cobertura de cúspide em pré-molares superiores endodonticamente tratados. Pesq. Odont. Bras., São Paulo, v.15, n.3, p.247-251, Jul-Sept. 2001.
8. MANTA G. F.; GOYATA F.R. Endocrown – uma alternativa restauradora para dentes posteriores desvitalizados: relato de caso clínico. Revista Dental Press Estétic. 2010 jul- set; 7(3): 94-103.
9. GRESNIGT, M. M. M. et al. (2016). Fracture strength, failure type and Weibull characteristics of lithium disilicate and multiphase resin composite endocrowns under axial and lateral forces. Dental Materials, 32(5), pp. 607–614.
10. DALLOUL, R., NASSAR, J. A. e AL-HOURI, N. (2016). A comparative study of marginal fit between IPS e . max press crown and endocrown after cementation ( in vitro ). Clinical Medicine and Diagnostics, 6(5), pp. 122–125.
11. SEVIMLI, G., CENGIZ, S. e ORUÇ, M. S. (2015). Endocrowns: review. Journal of Istanbul University Faculty of Dentistry, 49(2), pp. 57–63.
12. GULEC, L. e ULUSOY, N. (2017). Effect of endocrown restorations with different CAD/CAM materials: 3D finite element and weibull analyses. BioMed Research International, p. 10.
13. TANRATTANA, J., PARA, A. e JORDAN, L. (2017). Restaurations coronoradiculaires des dents dépulpées par endocouronnes coronadicular restorations of teeth pulled by endocourons. EDP Sciences, pp. 1–11.
14. BERNHART, J. et al. (2010). Clinical examination of CAD / CAM crowns for restoring endodontically treated molars Cerec ®. International Journal of Computerized Dentistry, 13, pp. 141–154.

15. BIACCHI, G. R., MELLO, B. e BASTING, R. T. (2013). The endocrown: an alternative approach for restoring extensively damaged molars. Journal of Esthetic and Restorative Dentistry, 25(6), pp. 383–391.
16. BARATIERI, L.N; MONTEIRO S. JR. Coroas Posteriores Endocrown. Odontologia
Restauradora: Fundamentos E Técnicas, São Paulo: Ed. Santos, 2010. v.2, cap 30, p. 738-55.
17. ROCCA, G.T; KREJCI, I. Restaurações Coronárias E Adesivas Pós-Livres Para Dentes Posteriores Tratados Endodonticamente: De Compósito Direto Para Endocrowns. Eur J Esthet Dent. Verão de 2013; 8 (2): 156-79.
18. BELLEFLAMME, M. M. et al. (2017). No post-no core approach to restore severely damaged posterior teeth: an up to 10-year retrospective study of documented endocrown cases. Journal of Dentistry, 63, pp. 1–7.
19. FAGES, M. E BENNASAR, B. (2013). The endocrown: a different type of all-ceramic reconstruction for molars. Journal of The Canadian Dental Association, 79, p. 140.
20. MENEZES-SILVA, R. et al. (2016). Endocrown: a conservative approach. Brazilian Dental Science, 19(2), pp. 121–131.
21. CLAVIJO, V.G.R; KABBACH, W; CALIXTO, L.R; ANDRADE, M.F; SUSIN, A.H. Coroa Endocrown: Uma Opção Para Dentes Posteriores Desvitalizados. Clin Inter J Braz Dent 2007; 3(3); 246-252.
22. VOLPATO, C. A. M. Próteses Odontológicas: Uma Visão Contemporânea-Fundamentos e Procedimentos. 2012.
23. VIEIRA, S; AMPESSAN, R. Facetas Laminadas Em Cerâmicas Odontológicas. 15° Congresso Int. de Ponta Grossa. Estética em clínica Odontológica Editora Maio, 2004.
24. MENDES, W.P; BONFANTE, G; JANSSEN W.C. Facetas Laminadas – Cerâmicas E Resina: Aspectos Clínicos. Livro Do Ano Da Clínica Odontológica Brasileira. São Paulo. Artes médicas, 2004, cap. 02, pg. 27-59.
25. MONDELLI, R.F.L; CONEGLIAN, E.A.C; MONDELLI, J. Reabilitação Estética Do Sorrisso Com Facetas Indiretas De Porcelana. Biodonto 2003; 1(5):2243.
26. DIAS, R. C. M; BARROSO, F. T; HELENO, G. L. G; SIMÕES, N. M; RAMOS, C. B; MANZI, F. R; JANSEN, W. Dimensão Do Alívio Em Técnica De Dupla Moldagem, Uma Revisão De Literatura. Arquivo brasileiro de odontologia v.12 n.1 2016.
27. MEZZOMO, E; LOPES, L.A; SUZUKI, R.M. Materiais e Técnicas de Moldagens. In: Reabilitação Oral Contemporânea. São Paulo: Santos, 2006. p. 637-709.
28. HUNG, S.H; PURK, J. H; TIRA, D. E; EICK, D. Accuracy Of One Step Versus Two-Step Putty-Wash Addition Silicone Impression Technique. J. Prosthe.t Dent., v. 67, n. 5, p. 583-589, May. 1992.
29. HILGERT, L. A; CALAZANS, A; BARATIERI, L. N. Restaurações CAD/CAM: o Sistema CEREC 3. Clínica – Int J Braz Dent. 2005 Jul-Set;1(3): 198-209
30. RIBEIRO C.M.B; LOPES, M.W.F; FARIAS, A.B.L; CABRAL, B.L.A.L; GUERRA, C. M. F. Cimentação Em Prótese: Procedimentos Convencionais e Adesivos. international journal of dentistry, recife, 6(2):58-62 ABR / JUN 2007.
31. CARRACHO, H.G; SOARES, C.G; HEREDIA, A.R; BURNETT JÚNIOR, L.H; SPOH, A.M. Compatibilidade Entre Cimento Resinoso Quimicamente Ativado E Adesivo Simplificados Associados A Um Catalizador Universal. Cienc Odonto Brass 2005 ab/jun.; 8(2):45-53.
32. PRAKKI, A; CARVALHO, R. M. Dual Cure Resin Cements: Characteristicsand Clinical Considerations. Pós-Grad Rev Fac Odontol São José dos Campos, v. 4, n.1, p. 22-7, jan./abr., 2001.
33. CARDOSO, M.V; ALMEIDA, N. A; MINE, A; COUTINHO, E; VAN, L; MUNK, J; VAN, M. B. Current Aspects On Bonding Effectiveness And Stabillity In Adhesive Dentistry. Aust Dent j. 2011 jun;56 Suppl 1:31-44.
34. OZER, F; BLATZ, M.B. Self-etch And Etch-and-rinse Adhesive Systems In Clinical Dentistry. Compend Contin Educ Dent. 2013 Jan;34(1):12-4, 16, 18; quiz 20, 30. Review.
35. AMAL, S. et al. (2016). Endocrown - an overlooked alternative. Archives of Dental and Medical Research, 2(1), pp. 34–38.
36. FAGES, M. e BENNASAR, B. (2013). The endocrown: a different type of all-ceramic reconstruction for molars. Journal of The Canadian Dental Association, 79, p. 140.
Publicado
2021-03-01
Como Citar
Thomé, J., & Simão, L. (2021). ENDOCROWN, UMA ALTERNATIVA PROTÉTICA PARA DENTES POSTERIORES TRATADOS ENDODÔNTICAMENTE. REVISÃO DE LITERATURA. Revista Cathedral, 3(1), 71-78. Recuperado de http://cathedral.ojs.galoa.com.br/index.php/cathedral/article/view/280
Seção
Artigos